Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escrevo, logo existo

Escrevo, logo existo

livrosbolso-billboard
19
Mai20

“The Last Dance” – O melhor desportista da melhor equipa de sempre

Escrevo, logo existo

A série documental, da Netflix, “The Last Dance” é uma série que mais do que ser sobre o “Air Jordan” é uma série sobre a beleza do desporto e do trabalho em equipa, em que as pessoas são superiores às marcas e aos lucros, as pessoas e as suas obras são ícones são intemporais. A série deixa a sensação de que o Jordan e os seus companheiros de equipa podem voltar a qualquer momento.

A ideia de que estes rapazes, que esta equipa não são seres humanos, são superiores a isso com a sua forma de humildade própria de quem é de facto o melhor do mundo. Eles sempre lá estiveram para o público, apesar do público por vezes ser cruel, eles foram e serão sempre a melhor equipa, o melhor conjunto do mundo.

É assim “The Last Dance" que não romantiza e que mostra uma visão crítica sobre a melhor equipa de sempre, que teve uma importância determinante e central na massificação a nível mundial da NBA. Vê, disfruta e contempla uma espetacular série documental que faz justiça ao espetáculo que foram aqueles miúdos.

 

26
Jan20

Breaking Bad – Uma Obra Prima

Escrevo, logo existo

O que gostaria de dar mais destaque, mais do que a beleza das imagens e a sua combinação com o ambiente sonoro, gostaria de destacar o retrato social feito à sociedade Norte Americana, ao capitalismo, que leva ao desespero das famílias e dos indivíduos, levando-os a cometer actos contra os seus próprios valores e princípios.

Actos estes que são também reflexo do sistema que vivemos, ou seja, um sistema que apesar de se revestir de uma falsa intenção de ajudar o outro (caridadezinha), no fundo não olha a meios para atingir o fim, que é o lucro. Sistema este que prefere manter um exército de “restos da sociedade” porque (para eles) dá mais lucro do acabar com todos os flagelos do mundo.

Sem dúvida uma série da minha vida, se não viram, não percam tempo e vejam, é uma lição de vida e é a dureza da vida o confronto com as dificuldades que nos levam por vezes a cometer actos que nunca diríamos que poderíamos cometer.  

P.s. também já vi o El Camino depois se me apetecer escrevo alguma coisinha. Atenção o video tem spoilers. 

 

29
Dez19

Jesus grita: "SUAS BICHAS OFENDIDAS!! MAIS SENTIDO DE HUMOR POR FAVOR!!"

Escrevo, logo existo

Já tinha trazido aqui o clássico "papai noel FDP", entenda-se que o pai natal é na verdade S. Nicolau e nínguem é capara de dizer nada.

Se Jesus era homessexual? Nunca o conheci, portanto nunca lhe perguntei... Uma coisa é verdade, a biblia diz que não foi para acama com a Maria Madalena, coisa que o código Da Vinci desmente. Pergunto eu: Porque é que Jesus não foi para a cama com Maria Madalena? Se calhar segundo estes senhores que fizeram o que fizeram à Porta dos Fundos consideram que "um gajo que não vai para a cama com uma gaja, ainda por cima prostituta, só pode ser paneleiro", estas são as mesmas pessoas que escreveram #jesuischarliehebdo. 

Onde andam os Je Suis qualquer coisa? Foram para a cama com Jesus Cristo seus cristãos fanáticos em fase de negação?

Agora trago-vos a história de Joãozinho, o escuteiro do CNE que quando descubriu que Jesus era gay, ele próprio saiu do armário e gritou "obrigado Jesus por te assumires".

p.s. Jesus riu-se com esta publicação e deus aplaudiu fomando o seu charuto enquanto recebia massagens de Maria Madalena. 

 

28
Dez19

Documentário: (T)error

Escrevo, logo existo

(T)error é um documentário que denúncia e demonstra o processo utilizado pelo FBI para justificar o seu suposto empenhenho no combate ao dito terrorismo. É um bom documentário, cru e duro, tal e qual a realidade, deixando a análise para cada um do que é certo e do que é errado, o que é justificável quando falamos de necessidades financeiras.

Uma demonstração perfeita da relação entre o informador e o FBI propriemente dito, entre o individuo e o estado, entre o estado inquisidor e o individuo vitima. 

Resumindo um bom documentário que não tem nada de bonito, que nos faz reflectir no estado do mundo e mais especificamente dos EUA, depois dos acontecimentos do 11 de setembro de 2004, que tornou a realidade mais perigosa, que tem o estado e os ditos terroristas como principais protagonistas demonstando a faceta da principal função do dito terrorismo, enquanto instrumento político, nomedadamente para os estados que tiveram os chamados atentados terroristas.

P.s. Um dia se me apetecer escrevo porque é que digo "dito terrorismo". 

 

 

20
Out19

House of Cards

Escrevo, logo existo

Uma série que começa muito bem, com grande animo e impulso e que acaba mal, porcamente (literalmente) e apressadamente. Notou-se algum desnorte no fim, com o caso Kevin Spicey, mas que mesmo até aí já se ia arrastando demais, tornando-se enfadonha.

Do ponto de vista político é uma série que tem muitos paralelismos com a realidade, não só pelo seu enredo, mas também pela forma como a máquina política norte americana funciona, enquanto processo, enquanto dinâmica, com enfoque muito forte para os jogos de poder nos bastidores.

Uma série que começa bem e acaba mal, mas uma boa série, que vale a pena ver até à 3ª temporada.

 

“Toc! Toc!” (anel a bater na mesa) e até à próxima série…

 

 

01
Out19

“By order of the Peaky Fucking Blinders”

Escrevo, logo existo

Peaky Blinders é uma série da BBC disponível na Netflix,esta série é baseada num grupo, de delinquentes altamente organizados, queexistiu em Birmingham que tem o nome da série, sendo que a história e as suaspersonagens são fictícias.

A beleza da série reside na capacidade que ela tem para nosteletransportar no tempo, chegando quase a sentir o “smog” dos anos 1919 em Birminghame um pouco por toda a Inglaterra. Caracterização esta que combina que nem ginjascom uma banda sonora moderna, que proporciona um envolvimento fresco e familiarcom o nosso tempo, banda sonora que conta com nomes como o de Nick Cave.
Nesta série cabe o mundo todo: Amor, glamour, miséria, ciganos,luta de classes, política, gangs, máfia, serviços secretos, comunistas, trabalhistas,Churchill, guerra etc…

Uma série cheia de dilemas morais, que mostra expressões e exemplosda luta de classes, que é também ao mesmo tempo um retrato da origem da nossasociedade em geral e da Britânica em particular. Peaky Blinders mais do que umasimples série sobre gangsters, é um retrato.

Em Portugal na Netflix ainda está na 4ª temporada, mas pareceque a 5ª temporada está para breve. Uma série que não tem cá “encher chouriços”e que está com uma grande vitalidade, sendo que o seu consumo é altamente aditivo.





Plano Nacional Leitura-mrec

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D