Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escrevo, logo existo

Escrevo, logo existo

livrosbolso-billboard
17
Mai20

A precariedade, A Comunicação Social e a nossa Democracia

Escrevo, logo existo

A embaixada de Cuba nos EUA sofre um atentado, mercenários patrocinados pelos EUA tentam um golpe terrorista na Venezuela. A comunicação social por cá faz ouvidos mocos, como se nada se tivesse passado.
É impressionante, a nossa sociedade não compreender que uma comunicação social forte e pluralista é condição estrutural para podermos viver em liberdade e em democracia. Não existe liberdade de opinião sem informação de qualidade.
A nossa comunicação social em particular, como no mundo do trabalho em geral, a precariedade é uma realidade, mas aqui neste sector a precariedade dos trabalhadores que trabalham nesta área, tem implicações societárias de grande dimensão.
Quem vai dizer o que pensa, ou o que viu, se sabe que a qualquer momento pode ser despedido? Como é que pode um meio de comunicação social cobrir uma notícia in loco, ou produzir notícias próprias sem reproduzir a de outros, se não tem trabalhadores suficientes?
Será esta "mão invisível" que os vendedores de banha da cobra falam? A questão é que não é invisível, esta "pressão" tem rostos tem protagonistas, são os grandes grupos económicos que querem manter o seu domínio.
Quem quer o silenciamento da verdade, é quem não vive bem com ela porque sabe que ela lhe pode trazer prejuízos, hoje mais do que no passado é determinante que todos digam a “verdade”, que digam o que pensam e que não sejam apenas seres que repetem o que os outros papagueiam ou o que lhe obrigam a papaguear. É difícil? É! Mas também é um acto de coragem e resistência.
Assim se defende a liberdade e a democracia! A dizer, a lutar e a fazer!

23
Abr20

Playlist - Essencial 25 de abril ontem, hoje e sempre!

Escrevo, logo existo

O melhor guitarrista do mundo, guitarrista que nasce da luta, do sofrimento e da capacidade de resistência do seu povo. Se existe alma portuguesa, Carlos Paredes é o seu sinónimo.

A Tourada - Música escrita pelo grande Ary dos Santos, interpretada pelos igualmente grandes Naifa. Cantem sonhem, organizem-se e construam um mundo onde nunca mais seja possível acabar as canções.

"Esta música, cuja letra e música é da autoria colectiva dos presos políticos em Caxias é um dos hinos da Resistência ao fascismo, aqui cantada numa Festa Comício do PCP em 1977."

Ary dos Santos - Muitos Homens na Prisão 

Concerto complecto do incontornável Zeca!

O monstro intelectual José Barata Moura que é a prova viva de que as palavras têm muita força, se a luta acompanhar. Em relação à letra quem quiser que vista a casaca.

Os três cantos, Sérgio Godinho, José Mário Branco e Fausto. Concerto complecto! Aqui podemos recordar o nosso querido, complexo  e chatiado amigo José Mário Branco.

Bem está é muito especial, esta fala de uma terra que apesar de ser de sonho, ela já existe e chama-se Festa do Avante! Música dedicada por parte do Jorge Palma à grandiosa Festa do Avante, onde é convidado muitas vezes para ir cantar! É um dos hinos da Festa do Avante, a festa que é um exemplo bem vivo do que são os valores de abril em vida e que deviam de ser transportados para a realidade do país!

Aqui os cubanos Carlos Puebla com a sua maior humildade, que caracteriza aquele povo a agradecer os cravos vermelhos da liberdade, música que demonstra o  internacionalismo da nossa revolução.  

 

Por último acabo com uma música dedicada à nossa revolução por parte do nosso irmão Chico Buarque. Representando a importância que a nossa revolução teve a nível internacional e como influênciou e ajudou outros processos.

Um bom 25 de abril e não se esqueçam:

WhatsApp Image 2020-04-16 at 8.40.26 PM.jpeg

 

11
Abr20

Diário de um Covidista

Escrevo, logo existo

Bem não fui levar o lixo, estou a pensar criar um túnel até ao caixote e educar os gatos para ir levar o lixo.

Os cubanos apesar das dificuldades que passam devido ao criminoso bloqueio dos EUA, continuam a enviar médicos para todo o mundo.

Os preconceituosos e mal-intencionados, direitolas, continuam a destilar ódio pelos seus poros e os peidos que mandei hoje são para eles, como quem diz “estou-me a cagar vocês”. Se por cada preconceito, que eles deitam fora daquele cu em forma de boca, mandasse uma poia acho que o papel higiénico voltaria a esgotar-se.

A lógica da batata é “os Chineses lidaram bem com a pandemia porque são ditadores e os EUA porque são uma democracia”, ou será que é porque uns colocam as vidas como primeira prioridade e os segundos não? Tentem pensar se a situação se invertesse, no que toca à evolução da pandemia, façam o exercício de qual seria a lógica da batata possível. . . Um exemplo puro do significado do conceito da dualidade de critérios.

Como diria o outro “os cus são como as opiniões, cada um tem o seu” e os aficionados da direita têm esse cu bem cagado de merda e vazio de razão.

Se por um lado atacam aqueles que combatem com a máxima força a pandemia, por outro, também afirmam que a democracia é uma desvantagem e a China e Cuba provam que a democracia não é aquilo que lhe querem impor e que só com a democracia real é possível defender o ser humano e o progresso.

O futuro é incerto, mas uma coisa é certa grandes perigos convivem com grandes potencialidades, mas para transformar os perigos em potencialidades é necessário que a engrenagem não pare! É necessário continuar a travar a luta e a vitória é e será nossa e isso eu bem sei!

Plano Nacional Leitura-mrec

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D